Primeiras Experiências na Mary Ann Apple Factory – Parte 1

IMG_6538-001Antes mesmo da Mary Ann Apple Factory surgir, já pensávamos nas variedades de sabores para as nossas Gourmet Apples. Tudo era novidade, tudo era emocionante, apenas de pensar onde poderíamos chegar! E qualquer hora era hora para planejar o que seriam as primeiras Maçãs Carameladas Gourmet do Brasil.

A nossa conhecida folhinha nem existia ainda. Me lembro que na época eu frequentava as aulas da pós graduação em Psicologia Clínica. Levava o meu computador e, na proteção de tela, rodavam todas as minhas imagens, incluindo as primeiras fotos das nossas experiências rudimentares com maçãs. Minhas colegas viam aquilo e ficavam perguntando o que era. Quando explicava, elas adoravam a ideia e me perguntavam quando poderiam experimentar. “Em breve, eu espero!”

 

lacanNaquele momento, o único papel que eu tinha por perto era um livro de psicanálise: Lacan, os quatro conceitos fundamentais. Foi exatamente por aí que iniciei meus estudos na psicanálise e também onde comecei a ter as primeiras ideias de qual seria para mim a cara da Apple Factory, quais seriam as variedades de sabores e o que mais que poderíamos oferecer na Mary Ann Apple Factory. Daquelas anotações partiram as primeiras discussões com a Mariana sobre o futuro da Mary Ann Apple Factory. Definimos os sabores, já sabíamos o que queríamos. Que comecem os testes!

 

mary ann curitiba

apple factory curitiba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Precisávamos de uma logo. Qual seria? A mãe da Mariana sempre dava ideias e aparecia com algum desenho novo; um deles foi até incorporado a uma versão “pré-histórica” de nosso visual, pois fizemos nosso primeiro “evento”, festa de um amigo nosso, e as nossas maçãs precisavam ter um nome e telefone para contato. Eram 100 maçãs, na época parecia tanto, uma super missão! 

 

IMG00605-20120827-1702

 

mary ann antes

 

Depois disso, para melhorar esses rascunhos e dar vida à Mary Ann contratamos alguém que soubesse o que estava fazendo (de verdade!) com relação à nossa identidade visual. Essa pessoa era o Morruga, que desenhou a Mary Ann Apple Factory como vocês conhecem hoje.

rascunhos mary annGosto de fazer uma comparação bastante curiosa: assim como não escolhemos a psicanálise para atravessar nossas vidas, também não escolhi o momento para ser atravessado pelo meu desejo de construir o sucesso da Mary Ann Apple Factory. Nesse momento o meu desejo estava dividido entre a psicanálise e as maçãs. Aí sim foi o momento de fazer uma escolha.

Diz-se por aí que foi o desejo por uma tal “maçã” o que fez com que hoje a gente conheça a sociedade do jeito que ela é. Eu digo também que foi o nosso desejo por maçãs que fez surgir a Mary Ann Apple Factory.

Agora, maçã para cada um é uma coisa totalmente diferente. Eu sei o significado que as maçãs têm pra mim.

Quer saber mais sobre nossa historia? Em breve um novo post! Aguarde!

– por Otávio Pósnik